domingo, 17 de agosto de 2008

... amigo, amiga procuro

Meu pensamento viaja
Em sua busca de encontrar
Amigo, amiga
Quando viajo por terra
Me sinto mais seguro
Em terras de beira-mar
Amigo, amiga procuro
Meu coração é deserto
Em busca de encontrar
Amigo, amiga ou um rio
Ou quem sabe um braço de mar
Nas terras de beira-rio
Eu sei, me sinto seguro
Em todo rio me lanço
De todo cais me afasto
Molho cidades e campos
Em busca de encontrar
Caminho de outro rio
Que me leve no rumo do mar
Mas falta amigo, amiga
Meu coração é deserto
Amigo, amiga me aponte
O rumo de encontrar
Amigo, amiga ou um rio
E quem sabe um braço de mar
Meu pensamento viaja
Meu coração é deserto

Milton Nascimento

3 comentários:

Fernanda Queiros disse...

Bela poesia, Ricardo!
Um abraco da terra do Tio Sam...
;)

Anónimo disse...

Muito bonito o que li, sem d�vida! A amizade � essencial para viver...eu vou aproveitar o resto das f�rias para estar com os meus amigos aqui da minha terra (que adoro!...mas as saudades de Aveiro s�o muitas)...At� Setembro...tudo de bom para ti Ricardo...bj Rita Mendes.............................p.s. (o meu sobrinho fez 3 anos no dia 17/08......e esta � sem d�vida a minha maior amizade...para a vida...) bj

Andréa disse...

Ainda por Milton Nascimento, uma linda canção sobre amizade que sempre me emociona, e muito...
Beijos meu AMIGO!!!
Andréa.

Canção da América

Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves
Dentro do coração
Assim falava a canção que na América ouvi
Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir

Mas quem ficou, no pensamento voou
Com seu canto que o outro lembrou
E quem voou, no pensamento ficou
Com a lembrança que o outro cantou

Amigo é coisa para se guardar
No lado esquerdo do peito
Mesmo que o tempo e a distância digam "não"
Mesmo esquecendo a canção
O que importa é ouvir
A voz que vem do coração

Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar.