segunda-feira, 3 de março de 2008

... "mar portuguez"

"Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu."

Fernando Pessoa - "mensagem / mar portuguez"

3 comentários:

Ana Lucia disse...

Atlas marítimo


Fernando Pessoa escreveu
que o mar sem fim é português.
Que muito de seu sal
são lágrimas de Portugal.


Rafael Alberti,
marinheiro em terra,
perguntou se o mar
alguma vez parava
para ouvir seus versos.


João Donato disse
que todo mar é um.
Mediterrâneo,Caraíbas,
Guanabara,Sepetiba,
recôncavos do Atlântico,
nosso mar comum.


Mas
no mínimo branco da espuma,
no refletido azul de acúmulo,
nos vitalícios verdes
(no chumbo e prata e negro e ouro de Camões)
o mar não se repete nunca.
Único e múltiplo,
recomeçando sempre
é mar de Valèry,é mar de Ulisses.


Desde aqui - orla,finisterra,litoral,
a terra inteira é beira-mar.

Bjos....

Anónimo disse...

Oi Ricardo, Bom dia!
Gostei muito de todas as suas mensagens!
Escreves muito bem!
Um beijo e um lindo dia para você!
Emmy Louise
Brasil

Sandra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.